Obstetrícia
Incompetência Cervical e Circlagem Uterina
A

Incompetência Cervical

é uma patologia que ocorre quando o colo uterino não possui capacidade de suportar o peso da gravidez, evoluindo então com dilatação cervical precoce e, por consequência, com parto prematuro. Além da dilatação silenciosa do colo uterino, a gestante com incompetência cervical pode apresentar os seguintes sintomas: sangramento vaginal, sensação de peso no canal da vagina e ruptura prematura da bolsa com perda de líquido amniótico. Devido ao elevado risco para a mãe e o bebê, é importante que a gestante busque pelo

tratamento da Incompetência Cervical

assim que constatar esses sintomas.

Na Clínica Lividi, as gestantes com diagnóstico prévio ou com história sugestiva de incompetência cervical recebem toda a atenção de uma equipe obstétrica apta a indicar o melhor tratamento, de acordo com a fase da gestação e características individuais do quadro.

No entanto, antes de propor uma intervenção, a obstetra da Lividi fará a confirmação do diagnóstico por meio de alguns exames. A princípio pode ser solicitado o ultrassom transvaginal para avaliação da extensão do colo uterino - o colo curto é um dos principais fatores preditores de prematuridade. Posteriormente, pode ser realizada a histerossalpingografia (caracterizada por radiografias do útero e das trompas com administração de contraste) e/ou a prova da vela de Hegar (um teste que verifica as probabilidades de dilatação anormal do colo uterino em pacientes que ainda não são gestantes). No entanto, mesmo antes dos exames, sabe-se que a história típica de perdas tardias e partos prematuros já é um bom indicador da presença de incompetência cervical.
Dra. Mariane Maeda
Dra. Mariane Maeda
Médica formada pela Faculdade de Medicina de São Paulo (USP). Fez residência médica no Hospital das Clínicas (HC-FMUSP), aonde atua como médica assistente ...
Diante do diagnóstico de incompetência cervical, a obstetra poderá indicar a

Cerclagem Uterina

: um procedimento cirúrgico que tem por objetivo "suturar" o colo do útero para que ele abrigue o bebê sem dilatações até o melhor momento para o parto. A circlagem uterina deve ser realizada preferencialmente entre a 12ª e a 16ª semana de gestação, no entanto, nos casos em que a dilatação precoce já está instalada, a obstetra da Clínica Lividi poderá aplicar manobras de urgência como o uso de pessário vaginal ou a circlagem de emergência. Quando realizados no momento adequado e com técnicas efetivas, tais tratamentos minimizam o risco de abortamento e devolvem a tranquilidade gestacional para a futura mamãe.

O agendamento das consultas pode ser solicitado à nossa equipe por telefone, e-mail, WhatsApp ou presencialmente no bairro Perdizes, em São Paulo. Será um prazer atender-lhe!

OUTRAS ÁREAS EM OBSTETRÍCIA